Escolha uma cor para o fundo:  

LIÇÃO 05 - O TRONO DE DAVI E O MESSIAS

Texto Básico: Salmo 89:28-37 // Verso Áureo: Mateus 25:31

INTRODUÇÃO DA LIÇÃO
As profecias até aqui analisadas nos deram uma visão histórico-profética dos acontecimentos desde os dias do cativeiro babilônico até o presente momento. Também foram dadas revelações do futuro que atestam a vinda gloriosa do Messias e a implantação de Seu Reino. Nesta lição vamos conhecer ricos detalhes das promessas divinas, sobre o Messias e sua obra no Reino Milenar de transição da Terra.

QUESTIONÁRIO
1. Onde Jesus se encontra atualmente; onde fica Seu trono e Reino e que trabalho está fazendo?
Jesus está assentado no trono de Deus, à Sua destra (Apoc. 3:21; Col. 3:1), atuando como nosso mediador e advogado (I Tim. 2:5; I João 2:1,2; Rom. 8:34). Seu Reino e trono, todavia, ficam aqui na terra (Luc. 1:31-33; Atos 2:30; Mat. 25:31).

2. Que tipo de autoridade recebeu Jesus do Pai e que importante trabalho deve ainda executar?
A Obra do Messias, começou com seu sacrifício pelos pecados da humanidade, mas a Ele compete restaurar todas as coisas e levar a Terra ao estado paradisíaco do Éden. Para tal, é mister que subjugue e vença a toda a potestade e a todos os inimigos de Deus (I Cor. 15:24-28; Daniel 7:14 ) Por isto Deus, o Pai, o fez Senhor e O revestiu de toda a autoridade, nos céus e na Terra (Mateus 28:18; Atos 2:34-36; I Ped. 3:22)

3. Qual é o grande mistério ou segredo de Deus anunciado pelos profetas e que será cumprido ao toque da sétima e última trombeta?
As profecias e os salmos falam de um reino onde o Senhor será exaltado por todos os moradores da terra e, finalmente, os israelitas cumprirão seu papel missionário. Ao toque da última trombeta, pelo sétimo anjo (Apoc. 10:7), este mistério se cumprirá e os reinos do mundo serão entregues ao Messias (Apoc. 11:15).

4. Que outros eventos terão lugar nesta mesma ocasião? Qual é a razão do arrebatamento dos santos?
Paulo fala aos coríntios (I Cor. 15:51-54) que na vinda do Senhor, ao toque da última trombeta, ocorrerá a ressurreição dos santos e da transformação dos santos vivos, o que também confirma aos tessalonissenses (I Tess. 4:16,17). Este é o galardão, a recompensa dos remidos. Outro evento paralelo é a batalha do Armagedom, a reunião das nações contra Jerusalém, pois estas não entregarão o poder a Cristo, sem luta (Apoc. 11:17,18). O arrebatamento, na verdade, não visa transportar a Igreja aos céus, mas competirá aos anjos o ajuntar dos santos de todos os cantos da terra para o encontro e a recepção do Rei e Messias Jesus (I Tess. 4:17; Mateus 24:30,31). Note que a Bíblia fala que este encontro se dará nas nuvens e que sempre estaremos com o Senhor, mas não fala em seguirmos viagem ao Céu.

5. Após o arrebatamento e o encontro com a Igreja nas nuvens, para onde se dirigirá o Mestre, e com que objetivo?
Aí é o grande momento quando o Senhor toma o Reino. Mateus nos revela que Seus anjos terão uma dupla missão: virão na frente para colher o joio e queimá-lo no fogo, isto é, para destruir os ímpios (todavia, deixando um restante para dar continuidade a vida humana na terra - assunto que falaremos futuramente) e para ajuntar ao trigo no celeiro (ajuntamento dos santos). Ver Mat. 24:31; 13:30, 40-42. Encontrando-se com a Igreja, o Senhor desce sobre Jerusalém, derrota seus inimigos e se assenta no trono de Davi (Mat. 25:31), conforme as promessas preditas nas profecias.

6. Que dizem as profecias respeito ao trono de Davi e o próximo Rei que reinará sobre a Casa de Jacó? Podem tais promessas deixarem de se cumprir?
Deus prometeu com juramento a Davi, um sucessor ao trono e a continuidade de sua descendência. Esta promessa é incondicional. Mesmo que Israel pecasse, este pacto não sofreria mudança (Salmo 89:3,4, 28-37). Seria possível alterar as leis que regem o universo, de forma que não houvesse dia e noite a seu tempo? Seria possível se contar os grãos da areia do mar, os astros nos céus ou se medir os céus para cima e os fundamentos da Terra para baixo? Ver Jeremias 31:35-37; 33:20-26. Se isto for possível, então Deus não cumprirá Suas promessas, referentes ao futuro de Israel e a implantação do Reino Milenar Messiânico.